904993

Primeiros 300 robôs Pepper à venda no Japão

Equipamento foi apresentado em 2014 como o primeiro robô pessoal que lê emoções humanas.

No Verão do ano passado, a Softbank, o gigante nipónico das telecomunicações, apresentou Pepper, o primeiro robô pessoal que lê emoções, através da análise de gestos, expressões e tons de voz. Na altura, foi indicado que o robô chegaria ao mercado em 2015. A empresa anuncia agora que no final de Fevereiro 300 exemplares de Pepper vão ser comercializados no Japão, a cerca de 1500 euros a unidade.

Com cerca de 1,2 metros de altura e 28 quilos de peso, o Pepper é um produto que resulta da parceria da SoftBank e Aldebaran, empresa francesa considerada líder mundial em robôs humanóides. O robô está equipado com a mais recente tecnologia de reconhecimento de voz, de leitura de gestos e de emoções através da análise de expressão e tons de voz. Estas leituras são feitas por sensores. O robô pode ainda adquirir vários tipos de informação e sincronizar-se com bases de dados em cloud (nuvem) através da ligação à Internet. Tem uma autonomia de 12 horas.

Esta sexta-feira, a SoftBank e a Aldebaran anunciaram que o Pepper vai estar no mercado nipónico a partir do dia 27 de Fevereiro, com prioridade de venda aos que se manifestaram interessados numa aquisição em Setembro passado. Um segundo lote do robô ficará disponível no próximo Verão.

O preço do Pepper foi fixado em 213.840 ienes (1580 euros). Foi divulgada uma lista de aplicações e funcionalidades do equipamento, que pode ser adquirida por 575.424 ienes (4250 euros), com pagamento possível em 36 mensalidades. Quem comprar um Pepper pode ainda optar por pagar uma garantia no valor de 381.024 ienes (2810 euros). O pacote completo ultrapassa os 1,17 milhões de ienes (8640 euros).

Entre os contratos já celebrados pela empresa está um com a Nestlé no Japão, que adquiriu mil Peppers para servirem de assistentes aos vendedores das suas máquinas de café em lojas de electrodomésticos.

O presidente-executivo da SoftBank, Masayoshi Son, afirma que o Pepper é o resultado da visão da empresa de “desenvolver robôs afectuosos que fazem as pessoas sorrir”. Masayoshi Son sublinha que, “pela primeira vez na história humana, estamos a dar um coração e emoções a um robô”.

Fonte: Publico/ Tecnologia

Deixe uma resposta